Não existe caso de erro judicial no Brasil igual ao do empresário carioca José Germano Neto, de 65 anos, dono de uma revenda BMW no Rio de Janeiro. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acaba de absolvê-lo de um crime nunca cometido. Germano foi perseguido pela polícia como narcotraficante por 25 anos. Ele enfrentou seis processos. Puxou cadeia aqui, nos Estados Unidos e na França.

Por Renan Antunes de Oliveira