O relato de uma perseguição policial tecnicamente perfeita

Dona Suzana disse que o neto avisou um dia antes de morrer que todos os problemas acabariam no feriado do Dia do Trabalho: “Acho que ele sabia o que aconteceria”, conta ela, sem derrubar uma lágrima sequer pelo menino que criou.

Por Renan Antunes de Oliveira

Com Ana Lúcia Mohr, Carlos Matsubara, Daniela de Bem e Paula Bianchi
Publicado originalmente em Jornal JÁ

 


As três últimas casas antes da rua virar mato são de madeira, pintadas de azul, verde e branco. Na azul, com uma roseira carregada de flores vermelhas, morava Viviane, 14 anos. Na verde vive Tati, 13. A branca é de Clairton, 17, primo de Viviane, apaixonado por Tati. O ódio entre as meninas adolescentes foi maior do que aquele pequeno pedaço do mundo e transbordou em tragédia.

Por Renan Antunes de Oliveira

Publicado originalmente em Jornal JÁ

 


Anote o nome: Pietro. Pietro Albuquerque. Com certeza você ainda vai ouvir falar deste jovem classe média alta da Zona Sul de Porto Alegre. Morto de leucemia mielóide poucos dias antes de fazer 20 anos, ele já tem um lugar na história: em sua homenagem a Câmara Federal aprovou a “Lei Pietro”.

Por Renan Antunes de Oliveira
Colaborou Daiane Menezes

Publicado originalmente em Jornal JÁ

 


Ele trocou a farda pelo uniforme de médico espírita, incorporando um certo doutor Suzzenn, espanhol morto em 1814 – e montou um terreiro mediúnico onde já recebeu 500 mil pessoas. Acabou preso, condenado pela Justiça por exercício ilegal da profissão. Para livrar-se da pena buscou a imunidade na política: foi vereador, deputado estadual e prefeito.

Por Renan Antunes de Oliveira

Publicado originalmente em Jornal JÁ

 


Andréa amava Luiz Henrique
que amava sua mulher Beatriz Helena
que amava vários homens,
entre eles Nelson,
que era casado com uma mulher
que não sabia nada da história.
Essa teia de amor e traições acabou mal:
Andréa foi drogada e sodomizada,
Beatriz Helena foi queimada viva,
Luiz Henrique está na cadeia
e a mulher de Nelson pediu o divórcio depois
que todos os rolos do marido foram expostos
na 1ª Vara Criminal de Novo Hamburgo.

Por Renan Antunes de Oliveira

Publicado originalmente em Jornal JÁ